INTERMINÁVEL

Esse é o caso da revisão de Construir a terra, conquistar a vida. Já não acredito que conseguirei fazer a publicação este ano. Mas uma história que levou 10 anos gestando na minha mente; seis anos sendo escrita; um ano descansando; um ano sendo digitada; e dez anos esperando sua vez de ser publicada dificilmente seria revisada em apenas alguns meses. É muito bom ter contato com o texto, aperfeiçoá-lo, torná-lo mais bonito e verossímil. Não vou fazer uma revisão de qualquer jeito, só para publicar mais rápido, e os detalhes levam mais tempo do que o “grosso”. Nessa fase da revisão de acrescentar expressões arcaicas, não basta dar um comando para trocar todos os “muito” por “mui”. É preciso analisar caso a caso, se, naquela frase, naquele momento, o “mui” vai funcionar melhor do que o “muito”. Isso é demorado, mas o efeito final está me agradando muito. Acho mais bonito e convincente, em vez da personagem dizer “Teresa é uma moça muito bonita”, ela dizer “Teresa é uma moça mui formosa”. É esse tipo de detalhe e cuidado que estou tendo. Depois que acabar de trocar todas as palavras que quero, ainda será necessária uma nova leitura total, para verificar mais uma vez se os arcaísmos estão apropriados – afinal, não quero que uma palavra ou expressão, só por serem mais apropriadas para a época em que a história se situa, prejudique a leitura e o entendimento do leitor. Clareza para mim é sempre a prioridade.
Além do trabalho ser grande, o tempo que posso dedicar a essa atividade tem sido muito pequeno, apesar de ser minha prioridade. Diferente da História de Toni, que eu posso escrever em qualquer lugar, pois só preciso de caneta e papel, a revisão de Construir a terra, conquistar a vida requer que eu ligue meu computador de casa, algo que só tenho feito em algumas poucas horas do final de semana, pois tenho dado preferência às minhas sete ou oito horas de sono durante a semana; e há atividades de vida doméstica e familiar a cumprir durante o final de semana. O dia que eu ganhar na loteria e não precisar mais trabalhar, meus livros serão escritos e publicados muito mais rapidamente. Enquanto isso, só me resta ter paciência e tranquilidade para fazer as coisas com a rapidez que eu posso, que em geral fica aquém da rapidez que eu quero. Neste caso, a realidade não pode ser modificada, então o jeito é conformar-me a ela e atrasar alguns projetos.
Posted on: 1 de setembro de 2013Mônica Cadorin

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *